O jovem Javiense Miguel Esteve estreia este fim-de-semana como árbitro assistente da equipa preferida

Há poucos jovens que se atrevem a ser árbitros de futebol. O javiense Miguel Esteve Espasa vem arbitrando há dois anos. Com apenas 14 anos, ele estava claro que sua vocação era ser um árbitro de futebol. Agora, com 16 anos, ele está registrado na delegação de Benidorm.

Como qualquer jovem, ele começou a jogar futebol, mas o combinou ao arbitrar partidas não federadas até os anos 13 em uma liga local. Miguel diz que gosta de jogar, agora arbitrando até a juventude regional 2, é assistente na categoria regional e até hoje foi assistente preferencial em partidas amistosas.

Só neste domingo vai estrear em jogo oficial de preferência em Gandia, no partido Portuarios-Alginet. Desde que ele é menor de idade, seu pai sempre o acompanha para festas. Miguel enfatiza que os árbitros não têm segurança nos campos de futebol e, às vezes, passam maus momentos.

Embora ainda não teve de fazer qualquer progresso na arbitragem de vídeo (VAR), Miguel diz que algumas ações necessárias para aperfeiçoar o jogo, mas espera-se ir mudando lentamente. O jovem árbitro afirma que "O VAR ajuda os árbitros principais que cometem algum erro, com o VAR o árbitro tem mais segurança".

Para treinar e continuar a crescer como um árbitro, Miguel olha para faculdades de maior hierarquia do que ele arbitra. A nível nacional, ele gosta de como Juan Martínez Munuera e Antonio Matéu Laoz árbitro. Miguel se define como um árbitro que gosta de jogar, gosta de dialogar em vez de mostrar uma carta, mas reconhece que é muito difícil chegar à elite da arbitragem.

Esteve reconhece que "Eles são testes muito difíceis, mas se você pensar sobre isso, espero que algum dia a oportunidade". Neste sentido, de vez em quando a delegação de Benidorm viaja para realizar testes físicos e técnicos para saber se estão qualificados para arbitrar.

O hobby da arbitragem vem de si mesmo, ele gostava de arbitrar ao invés de jogar. "Arbitragem te deixa viciado, você quer apitar partidas, estou feliz com partidas e tenho uma enorme ilusão na arbitragem", diz Miguel.

Outro ponto importante é a preparação física. Miguel tem um personal trainer, que o ajuda na preparação praticamente todas as tardes. 4º estudos manhã ESO na escola Maria Imaculada, assim manhãs da semana, é dedicado a estudos de tutoria treinos noites e fins de semana e arbitragem.

artigos relacionados

Comentários sobre "Jovem javiense Miguel Esteve estréia neste fim de semana como assistente de árbitro preferencial"

*

25.059
1.505

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se você continuar a navegar você está dando seu consentimento para a aceitação dos cookies acima mencionadas e aceitação do nosso política de biscoitos, Clique no link para mais informações. perto