Jávea.com | Xàbia.com
Pesquisar um artigo

O conselho da Polícia Nacional para evitar cair em informações falsas

29 Março 2020 - 12: 43

A Polícia Nacional apresentou o primeiro guia 'Proteja seus perfis contra notícias falsas' para impedir que os cidadãos sejam manipulados por informações falsas, uma ferramenta para evitar ser cúmplice em desinformação.

É um guia com cinco recomendações simples disponíveis para os cidadãos que ajuda a saber quando nos deparamos com esse tipo de notícia, para que possamos identificá-las antes de dar credibilidade e compartilhá-las.

Na Espanha, milhões de usuários da Internet usam a Internet para ler notícias, mas o notícias falsas ou notícias falsas podem ser um ataque de desinformação real. A falsidade dessas mensagens, juntamente com a rápida viralização que é alcançada com sua transmissão pelas redes sociais, podem gerar alarmes desnecessários, desacreditar a imagem de uma pessoa, empresa ou instituição, ou manipular as decisões dos cidadãos que acesso a eles.

A equipe de redes sociais da Polícia Nacional recebe mais de 200 mensagens por dia através de seus perfis, às quais devem ser adicionadas mais de 4.000 menções por dia. Por outro lado, desde 2014, é o perfil policial mais seguido do mundo nas redes sociais: somente no Facebook, a conta da @PoliciaNacional já ultrapassa os 700.000 seguidores. O feedback que estabelece com os cidadãos permite que esses agentes tenham uma fonte extra de alertas para detectar trotes e notícias falsas.

Aumentar a conscientização sobre a responsabilidade na viralização de notícias falsas

A responsabilidade pela disseminação dessas mensagens falsas pertence a todos. Cada usuário da Internet que encaminha esse tipo de conteúdo contribui para a sua viralização, com tudo o que isso implica. Um dos objetivos de seus criadores é
obtenha uma difusão ampla e rápida. Aumentar a conscientização do público sobre a importância de não participar dessas cadeias de desinformação é essencial para evitar ser vítima de sua manipulação.

Para combater a desinformação e incentivar os cidadãos a se protegerem das notícias falsas que podem chegar a seus dispositivos, a Polícia Nacional produziu um guia com cinco diretrizes simples:

1. Conheça a fonte das notícias: As mensagens "pesquisando no Google" podem nos dar uma resposta rápida sobre a confiabilidade de seu conteúdo. Podem ser notícias antigas, fatos exagerados ou pseudo-notícias. Às vezes, perfis ou contas anônimas são uma indicação que deve nos deixar suspeitos. Às vezes também pode ser robôs; observando sua atividade e seus seguidores, você será capaz de reconhecê-los.

2. Contraste as notícias: Ir a outras mídias confiáveis ​​ou fontes oficiais é a maneira mais rápida de obter uma segunda opinião. Os links para outros sites ou fontes oficiais incluídas nas notícias que justificam as informações reforçam sua veracidade.

3. Às vezes, uma imagem não vale mais que mil palavras: especialmente quando se trata de capturas de tela ou imagens usadas fora de contexto ou mesmo manipuladas. Programas de retoque e edição de fotos
As imagens são uma ferramenta que os fabricantes de notícias falsas recorrem com frequência para a aparência da realidade que podem alcançar.

4. Identifique patrocínios: Lembre-se de que, embora as informações não possam ser consideradas estritamente falsas, saber quem é o remetente da mensagem ou o patrocinador pode ajudá-lo a descobrir se é uma
opinião ou informações objetivas autênticas, você pode contextualizá-las e promover o pensamento crítico.

5. Em caso de dúvida sobre sua veracidade, evite compartilhá-la. Não se torne um peão dos criadores de notícias falsas e evite ser usado para espalhar sua mensagem falsa. Tão alarmante quanto a
notícias, primeiro tome alguns segundos para pensar se o encaminhamento deles aos seus contatos é justificado.Esse senso comum também é o mais comum dos sentidos!

Deixe um comentário

    27.654
    1.821
    6.535
    542
    Utilizamos cookies próprios e de terceiros para oferecer publicidade personalizada e coletar dados estatísticos. Se você continuar navegando, consideramos que você aceita nossos política de biscoitos.