Jávea.com | Xàbia.com
Pesquisar um artigo

O PSOE de Xàbia solicitará que 2024 seja declarado “Ano Antoni Llidó”

27 Setembro 2023 - 16: 34

O PSOE de Xàbia anunciou que apresentará uma moção na sessão plenária desta semana solicitando que o Javea Câmara Municipal declaram 2024 como “Ano Antoni Llidó” e organizam toda uma série de atividades culturais e pedagógicas “que lembram um sacerdote que defendeu a justiça, os mais pobres e necessitados, a igualdade e a democracia”, afirmam.

No próximo dia 25 de outubro de 2024 marcam-se 50 anos do “desaparecimento forçado” deste religioso nascido em Xàbia e que, tudo indica, foi torturado e assassinado no Chile durante a ditadura de Augusto Pinochet por seu compromisso social e político com os oprimidos.

Os socialistas sublinham a necessidade de manter viva a memória e dar a conhecer, especialmente entre os mais jovens, quem foi Antoni Llidó e porque é que o instituto local leva o seu nome. E sugerem que todas as atividades sejam realizadas em colaboração com a FUNDAÇÃO CIRNE, entidade que guarda os arquivos da extinta Associação Cultural Antoni Llidó.

Esta entidade, criada em 1998 por Pepa Llidó e um grande grupo de amigos e pessoas nas quais o padre e professor deixou a sua marca, além de procurar justiça, tinha como objectivo recuperar e manter viva a sua memória, bem como divulgar e transmitir os valores humanos, culturais e religiosos com os quais sempre defendeu os mais pobres e se rebelou contra a injustiça e a miséria.

“Sem dúvida, ao longo deste caminho de reivindicação, os esforços da própria família e das pessoas que conheceram diretamente Antoni Llidó foram fundamentais”, afirma o porta-voz socialista, José Chulvi, que considera que agora, cinco décadas depois do desaparecimento do padre e professor, é “hora de dar um novo passo e demonstrar a vontade institucional para que este legado transcenda para as próximas gerações”.

Tal como afirma a moção, este 11 de Setembro marca o 50º aniversário do golpe de Estado no Chile que derrubou o Governo de Unidade Popular e o presidente socialista Salvador Allende. Factos que deram origem à longa ditadura militar de Augusto Pinochet em que foram cometidas graves e sistemáticas violações dos direitos humanos e em que milhares de pessoas foram detidas, torturadas ou executadas por motivos políticos.

Uma dessas pessoas foi o sacerdote Antoni Llidó Mengual, nascido em Xàbia e que chegou à região chilena de Valparaíso em 1969 em missão pastoral, encontrando uma profunda miséria e uma infância quase sem futuro.

O padre envolveu-se na educação e em movimentos de apoio aos explorados. Um compromisso que o fez viver a vitória de Allende como um tempo de esperança e um caminho para uma transformação profunda.

Embora o bispo de Valparaíso, famoso pelo seu fundamentalismo (foi um dos primeiros a abençoar o golpe militar de Pinochet), o tenha afastado das suas funções sacerdotais, Antoni Llidó recusou-se a deixar o Chile e continuou o seu caminho, trabalhando como professor e fazendo comunidade com outros cristãos e enfrentando a ditadura.

Em 1º de outubro de 1974, foi preso e torturado, tornando-se “prisioneiro não oficial ou desaparecido” em 25 de outubro daquele mês.
A sua família de Xàbia não parou de lutar para saber as circunstâncias do seu desaparecimento, sequestro, tortura e suposto homicídio no Chile, bem como o local onde poderá ser encontrado, bem como para exigir justiça.

6 Comentários
  1. manual diz:

    Bravo Chulvi, mais uma vez fazendo coisas SUPER ÚTEIS, claro, diga que sim.
    12 anos de Nada de Nada, e continuamos no Bingo…
    Nenhuma surpresa.

  2. ver do avião diz:

    Antonio Thorns vem para a cidade?

  3. AR diz:

    Assim "El Bufonet de Les Corts" poderá continuar tirando fotos sem ter que trabalhar... E toda a sua corte de novatos e traficantes.

  4. Anônimo diz:

    Como sempre, o PSOE fazendo coisas desnecessárias... Por que não propõe que consertem todo o município que você não conserta há 12 anos?


28.803
0
9.411
1.010